Rio Grande do Norte -

-    RETORNAR AO PORTAL    -  

 

 

  Microrregião do Seridó  
 

.

Acarí
Cerro-corá
Cruzeta
Currais Novos
Caicó 
Carnaúba dos Dantas
Equador
Florânia
Ipueira
Jardim de Piranhas
Jucurutu 
Lagoa Nova

 

 

Ouro Branco
Parelhas
São José do Seridó
São Fernando
Santana do Seridó 
São Vicente
São João do Sabugi 
Serra Negra do Norte  
Jardim do Seridó
Timbaúba dos Batistas
Tenente Laurentino Cruz

 
 

.

Acari

 

Aspecto Histórico

Foi fundado, na condição de povoado, pelo sargento-mor Manuel Esteves de Andrade. Ele ergueu em 1737, uma capela consagrada à Nossa Senhora da Guia, que se tornou matriz em 13 de março de 1835.

 

Acari é nome de um peixe, e da boca do povo, nasceu o nome do povoado pela da pesca fácil e permanente dos acaris.

 

Acari também acompanhou, a guerra dos bárbaros com o extermínio dos índios que habitavam as margens dos rios Açu e Seridó.

 

O açude Gargalheiras é um marco da história e está situado na bacia do Acauã a 4 km da cidade, oferecendo um espetáculo de grande e rara beleza.

 

Aspecto Geográfico

São 591 Km² desmembrados do município de Caicó, pela Lei Nº 119 de 1898, a vila tornou-se a mais nova cidade do estado. Limita-se com os municípios de São Vicente, Currais Novos, Carnaúba dos Dantas, Jardim do Seridó, São José do Seridó e Frei Martinho da Paraíba. Acari está localizada na região do seridó, distante 209 Km da capital e tem, nos dias atuais, 11 mil habitantes, sendo 1.800 na área urbana e 3.200no setor rural.

 

 

Carnaúba dos Dantas

 

Aspecto Histórico

O nome do povoado, Carnaúbas dos Dantas, surgiu da união vegetal em abundância na área, a Carnaúba, e o nome do fundador Caetano Dantas Carreira.

 

Ainda pertencente a Acari, o distrito foi criado em 31 de outubro de 1938, pela Lei nº 603. Em 1953, Carnaúbas dos Dantas desmembrou-se de Acari e passou a ser um novo município sendo instalado em 31 de janeiro de 1954.

 

Aspecto Geográfico

Está localizado na Região Seridó, a 227 km de distância da capital, com uma área de 274 km², onde residem 6.200 pessoas. Seu principal açude é o Monte Alegre com capacidade para 1.421.000 metros de água.

 

 

Cerro–Corá

 

Aspecto Histórico

O presidente de Intendência de Currais Novos, João Alfredo Pires Galvão, o Joca Pires, no ano de 1922, mudou o nome da povoação para Cerro-Corá, em homenagem ao último momento histórico da Guerra do Paraguai.

 

Em 31 de outubro de 1938, pelo Decreto nº 603, o distrito Cerro-Corá passou a ser integrante do município de Currais Novos. Em 1953, o distrito foi desmembrado e transformado em município.

 

Aspecto Geográfico

Localizado na Região do Seridó, a 150 km de distância da capital, com uma área de 410 km², e uma população de 10.300 habitantes. Na cidade existe o Açude Pinga com capacidade para quase 4 milhões de metros cúbicos de água.

 

Aspecto Econômico

Baseada na produção agrícola e o seu artesanato é voltado para a confecção manual de objetos com fibra de agave e fabricação de vasos de cerâmica.

 

 

Cruzeta

 

Aspecto Histórico

Nome vindo do cruzamento dos rios Salgado, Quimporó e Riacho do Meio, teve os índios Cariris como seus primeiros habitantes.

 

Em l8 de agosto de l937, o povoado passou à condição de distrito de Acari. Em l953, pela Lei nº 9l5, Cruzeta desmembrou-se do município de Acari e tornou-se município do Rio Grande do Norte.

 

Aspecto Geográfico

Localizado na Região do Seridó, o município de Cruzeta está a 229 km da capital, numa área de 298 km², onde residem 8.000 pessoas. O município é servido pelo açude Cruzeta, importante ponto turístico, com capacidade para 35 milhões de metros cúbicos de água.

 

 

Currais Novos

 

Aspecto Histórico

O povoamento começou a se desenvolver com a chegada do coronel Cipriano Lopes Galvão, que fundou uma fazenda de gado e que desenvolveu influência histórica na escolha do nome do povoado. Quando construiu novos currais nas margens dos rios Tororó e Maxinaré, o povoado passou, tempos depois, a se chamar Currais Novos.

 

O município elevou-se à categoria de cidade, pela Lei nº 486, de 29 de novembro de 1920, já sendo sede de comarca desde 27 de novembro de 1919.

 

Aspecto Econômico

Uma figura histórica chamada de Tomaz Salustino, com seu espírito empreendedor, contribuiu para o progresso de Currais Novos.

 

Cresceu com a exploração da chelita ampliando a população e buscando trabalho e negócios.

 

A força turística está fortemente ligada à sua história econômica. As minas Brejuí e Barra Verde, produtoras de chelita, com seus túneis subterrâneos, importantes pólos de atração turística.

 

Aspecto Geográfico

Encravado na Região do Seridó, a 180 km², onde vivem 41 mil pessoas.

 

Seus principais açudes são: Tororó, Dourado, Currais Novos, Gangorra, Barra de Catunda, Malungú, Malha de Dentro, e Olho D'água dos Brandão, que juntos somam uma capacidade de quase 30 milhões de metros cúbicos de água.

 

 

Caicó

 

Aspecto Histórico

No ano de 1700, lá habitavam os índios Caiacós ,conhecidos por sua ferocidade. Viviam entre os rios Barra Nova e Seridó.

 

Com a expulsão dos índios, começaram a surgir pequenos núcleos comunitários praticantes da pecuária.

 

A povoação do Seridó no ano de 1748, freguesia de Piancó, estado da Paraíba. O nome Caicó vem ao lado do nome Seridó, é o que está escrito no livro "Tombo da catedral da cidade". O nome Caicó já tinha sido mencionado na concessão de sesmaria ao capitão Inácio Gomes da Câmara, em 7 de setembro de 1736.

 

A Lei Provincial nº 612, e através do nº  l2 do Decreto Estadual de 1º de fevereiro de l890, passou a se chamar Seridó. O nome Caicó foi oficialmente estabelecido pelo Decreto Estadual nº 33, de 07 de julho de l890.

 

Aspecto Geográfico

O município de Caicó está a 269 km de distância da capital, localizado na Região do Seridó, numa área de l.220 km², onde vivem, nos dias atuais, 52 mil habitantes.

 

Aspecto Econômico

Tem importantes e diversificadas riquezas naturais. A Serra da Formiga, rica em minério de ferro, é um marco com várias denominações locais.

 

No município, a economia é baseada na pecuária, agricultura e na extração mineral, encontra-se chelita, pedra calcária, berilo, argila e ouro.

 

Entre os produtos vegetais destacam-se a oiticica e a castanha do caju. Com a criação de bovinos destacam-se os produtos derivados do leite. No artesanato, destaca-se a culinária, que tem a famosa carne de sol, queijos de manteiga, doces e biscoitos caseiros. São famosos também os bordados feitos à mão e as rendas de bilros.   

 

 

Equador

 

Aspecto Histórico

Em 11 de maio de 1962, pela Lei nº 2.799, Equador desmembrou-se do município de Parelhas, assumindo autonomia no momento em que tomava posse o seu primeiro prefeito nomeado pelo governador do estado.

 

Aspecto Geográfico

A cidade do Equador localiza-se na Região do Seridó, distante 270 km da capital, com uma área de 289 km², onde residem 5.700 pessoas.

 

Aspecto Econômico

O artesanato com suas confecções de palha de carnaúba, como bolsas, chapéus e esteiras, bem como seus produtos minerais, decorrentes de suas jazidas de caulim, são suas fontes econômicas.

 

 

Florânia

 

Aspecto Histórico 

Em 1865 a localidade era chamada de Roça do Urubu, mudou para Flores de Vossurubú, e depois passou a se chamar Povoado das Flores.

 

Povoado das Flores, relacionava-se com as paisagens de várzeas e flores perfumadas. Por isso, o nome de Flores foi dado posteriormente ao município.

 

Quando o território foi desmembrado de Acari em 1890 pelo decreto nº 62. Já em 1943, o município de Flores passou a se chamar Florânia.

 

Aspecto Geográfico

Localizado na Região do Seridó do Estado, a 218 km de distância da capital, com uma área territorial de 509 km², onde residem atualmente 9 mil pessoas.

 

 

[Continuar]

    

Microrregião do Litoral de São Bento do Norte

Microrregião de Natal

Microrregião da Borborema Potiguar

Microrregião do Agreste Potiguar

 

 

[Voltar para o Portal]

      

    

Responsável: J. Dantas

 

 

 

 

 

 

 

www.RCentrium.com
Todos os direitos reservados.